[ 中文 | Português | English ]
Sobre a Dádiva de Sangue >  Segurança do Sangue
Segurança do Sangue

O Centro de Transfusões de Sangue garante a segurança do sangue através dos cinco passos seguintes:

  1. Triagem Rigorosa de Dadores de Sangue:

    O Centro de Transfusões de Sangue, em conformidade com as normas do Comité Europeu de Transfusão de Sangue e da Associação Americana de Bancos de Sangue, estabeleceu critérios de triagem de dadores de sangue com base nas características epidemiológicas da Região, procedendo regularmente à actualização das directrizes.

  2. Mecanismo de Auto-exclusão de Dadores de Sangue:

    Antes de cada dádiva de sangue, cada dador deve preencher um “Questionário de Saúde”, a fim de proceder a uma avaliação preliminar do seu estado de saúde. Após a dádiva de sangue, o dador recebe uma lista de “Recomendações Depois da Dádiva de Sangue”, destinada a convidar o dador a contactar o Centro, caso o mesmo apresente sintomas como febre, dor de cabeça, tosse, diarreia ou dores musculares após a colheita de sangue, ou caso o dador tenha algum problema de consciência e suspeite que o sangue colhido não deva ser utilizado.

  3. Consulta Médica e Exame Físico Antes da Dádiva de Sangue:

    Antes de cada dádiva de sangue, cada dador será examinado e aconselhado por um médico do Centro de Transfusões de Sangue. Caso sejam detectados problemas de saúde, o médico aconselhará o dador, procedendo, sempre que necessário, ao tratamento e acompanhamento do problema.

  4. Análises Laboratoriais de Sangue:
    1. A. Cada saco de sangue precisa de ser submetido a sete exames, incluindo dois que determinam os grupos sanguíneos (ABO e RhD), um que detecta aloanticorpos nos glóbulos vermelhos e quatro que detectam doenças infecciosas, incluindo hepatite (B e C), sífilis e SIDA. No caso dos dadores que doam sangue pela primeira vez, o sangue é também submetido a um exame de detecção de vírus linfotrópico da célula T humana (vírus responsável por causar leucemia).
    2. B. O uso de testes de ácido nucleico (NAT) para fins de detecção do vírus da hepatite B (HBV), vírus da hepatite C (HCV) e vírus da imunodeficiência humana (HIV), contribui para reduzir o período de janela dos vírus.
  5. Bom Sistema de Informação sobre Dadores de Sangue:

    A partir de 1999, o Centro de Transfusões de Sangue começou a proceder à gestão do sistema informático, permitindo o registo de dados relativos às dádivas de sangue de todos os dadores no sistema informático para efeitos de armazenamento e criação de cópias de segurança dos mesmos.

Todos os aparelhos de colheita de sangue são esterilizados e descartáveis. A transmissão de doenças infecciosas aquando da dádiva de sangue é absolutamente impossível.

Processo de Análise de Sangue